Seguidores

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Uma dor que passa




Eu hoje acordei com o coração menos sentido... talvez ja esta se acostumando com o modelo novo (de 1 ano) de família.
É fato... O Igor(meu filho) não ta mesmo nem aí pra mim...
Eu ligo, eu explico, eu ensino, eu faço piadinhas, eu esperneio, eu me acabo em rios de lágrimas e ele não se toca.
Muito difícil para uma mãe ver seu filho que era seu companheirão, que ria de tudo, que fazia graças, que dependia do seu amor, do seu aconchego... Libertar para um novo caminho... um novo voo. Quando ele lá com os seus 2 anos na minha primeira experiência de ter que deixa-lo na escolinha não foi assim tão sofrido, tão intensa. Era necessidade, eu tinha que trabalhar. E hoje... ele se vai pelas próprias convicções.. (será!?) escolhas. E considerando as diferenças hormonais de homem e mulher ... ele se vai sem dor sem a tal da percepção de que estou um lixo.
Hoje, dia 17 de fevereiro de 2009 esta fazendo 8 dias que não o vejo... que só tenho noticías porque eu ligo, eu insisto. E o detalhe ... esta morando do meu lado... na mesma rua... no começo da rua e eu estou no final... cerca de 100 metros de distância.
Fico me perguntando... O que fiz de errado? amar demais? Não sou a melhor mãe do mundo.... não mesmo. Mas a pior? tenho certeza que não fui e não sou.
E eu to assustada. Porque ? Ok..Alem do sofrimento, do distanciamento... eu sei que qualquer hora dessas ele vai esbarrar com algo serio, real e vai cair...
E eu como mãe.. como todas as mães vou estar aqui para socorrê-lo. Mas não é justo né!? Preciso orar mais.. preciso de forças para passar estes questionamentos e assim estar de pé e ainda oferecer o meu melhor caso ele queira.
Aí eu olho pra pequenininha e a dor aumenta ainda mais... fica no peito a pergunta... Vou passar isso com vc também!?

Mas como tudo na vida... a gente aprende, a gente cresce.
Estou aguardando o tempo... o tão desejado TEMPO.


Tempo... vem depressa sem demora...
Apaga minhas angustias e limpa meus medos
O meu coração anseia por ti agora.
Tira de mim as dúvidas ,leva o que tenho de pior...
jogando a minha intensa dor pra fora


as fotos estão no flick e são de:
Arrigo ceramista,
Gigapix,
Mariaus

Um comentário:

  1. Olá!
    Lila, lendo seu post eu pensei na minha mãe.
    Talvez eu possa te dar uma pista sobre o que se passa com o Igor, já que vejo a situação do ponto de vista dele.
    Eu fico muito, mas muito tempo mesmo sem procurar a minha mãe,mas não quer dizer que eu não dê bola para ela ou que a tenha tirado da minha vida. Absolutamente.Mas o amor de mãe para filho é diferente do amor de filho para mãe, sabe?
    Eu entendo o que você está sentindo, é um cortar doloroso de laços que foram amarrados por anos e que são importantes demais para você.
    Mas pense comigo:ele está alçando voo solo e quer fortalecer as próprias asas, mas sempre saberá de qual ninho saiu. E pode apostar que ele volta, às vezes de corpo mas na maioria das vezes de alma. Assim como a minha mãe em mim,(e isso para o bem e para o mal), você está impregnada nele e isso não muda.
    E vou rezar por você, sim.
    Fique com Deus, querida.
    E obrigada por me fazer ver que o amor por minha mãe tem que ser falado e não apenas sentido.

    ResponderExcluir

Adoro ler seu comentário. Isso me deixa muito mais feliz. Obrigada!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Atalho do Facebook