Seguidores

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009


Para Mara e Márcia,


Por hoje não vou mais pecar!

Nestes ultimos dias do acontecido, mergulhei no meu eu.... e busquei processar tudo... falas ,atos e os porques. Preciso falar a vcs...
Nunca imaginei que isso fosse nos acontecer.
Triste muito triste!
Estou com o coração despedaçado, angustiado e ainda mais.. tenho certeza que ele está sangrando.
Não... EU NÃO SEI VIVER SEM A MINHA FAMÍLIA.
Dou-me super bem com todas as irmãs. E isso é realmente o FIM ao olhos do homem.
Neste tempo de quaresma, tempo de reflexão, de penitencia, de provações , eu não pretendo ficar remoendo e tentando achar um culpado.
Sim ,nós somos culpadas! Culpadas, por ter deixado o maligno, o grande culpado aproveitar da fragilidade das 3 e trazer a discórdia pra dentro de cada uma de nós. Pois assim ele quer... acabar com a família. (Caim e Abel)... isso eu não vou permitir. Não vou me isolar no meu sofrimento, nas minhas culpas, no meu egoísmo e na falsidade de levar a vida sem ter a minha família comigo. Não vou deixar o orgulho ser maior que a minha vontade.
Perdão Mara! Perdão Márcia! Pela minha parcela de culpa no que foi dito ,pelo que não pensei, pelo tanto que lhes ofendi.

Eu não posso e não quero viver sem o perdão de vcs.

De coração limpo, com a certeza de que Cristo está comigo e que ele nos perdoa o tempo todo. Eu te perdoo: Mara, eu te Perdoo: Márcia.
Eu me perdoo!
Não vou caminhar de acordo com a humanidade... fingir não esta doendo ou fingir que não preciso do perdão de vcs e até mesmo da minha família como muitos fazem...ou que não é justo eu vir aqui e abrir o meu coração. A conversão é feita todos os dias... e quando eu digo não estou caminhando de acordo com a humanidade é porque estou no caminho contrário, eu busco a PAZ e quem me conhece sabe disso.
A luta é diária, a conversão é individual.
Não sei o que vcs vão sentir ao ler o que estou descrevendo.
Os questionamentos, as dúvidas,o medo, o orgulho ... os risos vão acontecer... enfim... estou dando a minha cara a tapa...
O que eu não posso é ficar sem o amor de vcs. E da minha parte isso não vai acontecer.
Estou aqui... desejosa deste amor verdadeiro e disposta a abraça-las, e ama-las infinitamente.


Com todo o meu carinho,

Marília.




“Senhor, quantas vezes devo perdoar a meu irmão, se ele continuar a ofender-me? Até sete vezes?”


“Não! Não até sete, mas até setenta vezes sete.”

2 comentários:

  1. Olá!
    Moça, que desabafo mais bonito e mais profundo esre seu!
    Quer um conselho?Envia para as suas irmãs para que elas leiam...
    As palavras escritas têm uma força imensa...
    E só os fortes pedem perdão, sabe?
    Tem uma brincadeirinha e um selo para ti lá no blog, tá?
    Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  2. Lindo, Lila. Muito sensível.
    Jamais duvide da força das palavras.
    Boa sorte na sua reconquista!
    Bjs

    ResponderExcluir

Adoro ler seu comentário. Isso me deixa muito mais feliz. Obrigada!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Atalho do Facebook