Seguidores

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Aprendendo com a vida, num puxão de orelha

Camila tinha uns 9 pra 10 anos quando começou a perder os cabelos. Ninguém percebeu nada, tudo aconteceu de repente...
Quando alguem precisava usar a escova deparava com tochas e tochas de cabelos na escova. Mas por eliminação (de quem usou) então foi descoberta a queda de cabelos na menina.
Ela tinha os cabelos lindos, cheios e era uma menina já magra, estilo mion. Após a descoberta levaram-na ao médico e então com a graça de DEUS a menina estava com anemia,mas que tudo poderia ser resolvido com vitaminas, alimentação, sol etc.
E Camila sempre vinha passear na casa da avó e numa dessas visitas,eu nao aguentei em vê-la com aquelas falhas... o cabelo dela ficou ralinho... mas o comprimento era o mesmo, na verdade estava horrível. Foi quando resolvi que ia tirar no tamanho pra o cabelo dela dar uma reforçada e quem sabe ate dar um ar de cabelo saudável. E Zap... assim eu fiz. Cortei os cabelos ralos mas infelizmente estavam tão curtos por dentro que acabou sendo necessário igualar ao tamanho.
Não ficou feio, ficou curto. E foi por amor. Tá tá.. foi corte caseiro.
Daí, terminado o final de semana, ela retornou a sua casa. Minutos depois, o telefone toca e:
Oi Lila! Queria lhe falar que fiquei muito chateada com o corte de cabelo da Camila. Não gostei e vc não tinha o direito de fazer isso.
Então... eu chocada com a reação da mãe tentei argumentar do lado de cá: Nâo foi por mal... não mesmo. Achei que estava fazendo bem pra menina. Nunca podia imaginar que estava ultrapassando meus limites ...(afinal eu era tia... MAS ESTAVA).
E ela: Sim, (aos prantos) vc ultrapassou, estou chateada. Mas não estou com raiva.
É só isso.
E aí fiquei com aquelas palavras e choro na minha cabeça por dias e dias... E a sensação de pior pessoa do mundo. Poxa... não foi por mal.. não mesmo.. como já disse , foi por amor. Não tinha em mente que ia causar este descontentamento.
Enfim... tempos depois... fiquei mais atenta em não ultrapassar limites, não interferir na vida dos outros e tomar consciência do meu espaço. Que mesmo eu sendo Tia não podia sobrepor os cuidados da mãe.

E ficou essa lição: Muito cuidado pra não estar demais na vida dos outros.

Hoje tenho uma relação muito tranquila com a mãe dela e com a Camila. Não ficou mágoa, nem tristeza, apenas o aprendizado. Creio que valeu pra nós duas, tanto pra mim , quanto pra mãe dela.
Camila tem um cabelo enorme e firme na cabeça... se hoje ele cai é por química da modernidade.

Eis aí a Camila, linda!

Um comentário:

  1. Legal,
    é nessas coisas que aprendemos mais.
    legal seu blog.
    bjOO!
    acompanhando!

    ResponderExcluir

Adoro ler seu comentário. Isso me deixa muito mais feliz. Obrigada!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Atalho do Facebook